Loading...

quinta-feira, 29 de maio de 2014

A ABORDAGEM DE JESUS



Sempre me admiro com o encontro que Jesus teve com a mulher samaritana,no capítulo 4 de João. Gosto muito da abordagem de Jesus. Foi lindo a forma com que Jesus aborda aquela mulher, algo inusitado, já que não era comum um rabino fazer isso. A mulher era considerada algo bem inferior, costume vindo dos Macabeus.
Meio-dia, e a mulher veio tirar água. Jesus olhando para ela. Com certeza Jesus primeiro observou ela. E pediu água. "Da-me de beber". Espantou-se.  E começou aquele diálogo lindo. Chama a atenção que Jesus não disse que ela era uma prostituta.Se fosse um de nós, certamente diríamos isso a ela.Mas Jesus age diferente. Em nenhum momento Cristo a recriminou. Seus vizinhos e os moradores da cidade já faziam isso muito bem. Tudo o que aquela mulher precisava era de um alívio na alma. E olhe que Jesus é o próprio Deus! Então pergunto: que direito temos nós de condenar alguém ao inferno? Já vi isso muitas vezes. Como se fôssemos melhores que eles, e por nosso próprio esforço chegássemos a ser salvos. E não é assim.
Percebe-se, no texto acima, que, mais do que ninguém, Jesus poderia fazer contra quela mulher alguma coisa, mas agiria apenas como mais um condenando-a. Jesus foi sábio demais. Mas que pena que muitos de nós não queremos aprender com ele, mas condenamos a pessoa no mesmo instante que a vemos, ou se ficamos sabendo, mostramos asco em relação a ela. Absurdo. Jesus ensina a abordagem certa, nós é que ficamos inventando coisas sem sentido. Não devemos condenar o mundo, isso Deus fará no tempo dele, devemos apenas anunciar a verdade. Façamos isso.
Imaginem se Cristo dissesse que aquela mulher "tivesse vergonha na cara, que já estava com vários maridos, que parasse com aquilo, estava envergonhando os vizinhos e servindo de mal exemplo no mundo, como uma mulher prostituta, que aquilo não pera procedimento de alguém direito, se arrependesse dos pecados se não iria para o inferno..." Como Jesus foi gentil, usou palavras salvadoras. Aquela mulher precisava ouvir o som de uma brisa suave, um óleo sobre a  cabeça, e Cristo fez isso.Ela estava precisando de uma mão amiga, recriminação ela já ouvia demais, certamente, pois evitava pegar água pela manhã, mas pegava num horário bastante difícil, às 12h00, a hora sexta. Mesmo entre os samaritanos, povo mestiço, uma junção de hebreus e outros povos, quando da destruição de Israel pelos Assírios, aceitavam isso. Os rabinos davam graças a Deus por não terem nascido nem mulher nem samaritano. Jesus veio e começou a mudar essa cultura de não se falar com mulher. A salvação é para todos. Aprendamos com Jesus. Se o próprio Deus não condenou aquela mulher, quanto mais nós, meros pecadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário