Loading...

domingo, 2 de março de 2014

O OBREIRO USURPADOR

Diótrefes era seu nome. Achava que mandava na igreja, e podia fazer o que quisesse com ela, a ponto de proibir os irmãos de receberem  em suas casas aqueles que faziam a obra de Deus, que vinham de longe.
Isso aconteceu no Século I, na igreja para onde João mandou uma carta endereçada ao seu amigo Gaio,na Ásia Menor, onde hoje é a Turquia, que tem parte na Ásia, e parte na Europa, em sua terceira carta.
Esse obreiro, segundo diz João, não havia conhecido a Deus, pois fazia o mal, e não o bem. Apesar de se achar o maioral na igreja, mas não conhecia a Deus, ele dava vazão à carne.
Era o tipo de obreiro que da vergonha ter na igreja, fazendo dela algum objeto seu, mas não levando em conta que é de Cristo.
João escreveu essa carta e alertou seu amigo e a igreja desse lugar. Esse mesmo Diótrefes havia dito coisas mentirosas sobre João, o apóstolo, o último que restara dos doze. Provavelmente já estava com mais de oitenta anos, e enfrentando essas coisas.
Mas o apóstolo não iria tolerar essas coisas e iria dizer diante de todos(vers.10 ). 
Já Gaio tinha bom testemunho até dos de fora, e João aconselha ele a permanecer em união, servindo a Deus com devoção o rebanho. O apóstolo estava bem contente com seu discípulo, mas totalmente insatisfeito com Diótrefes, um exemplo de um crente caído, que causava desarmonia.
É claro que ainda hoje há obreiros assim, que vivem como se a igreja fossem deles, mas ela é de Cristo e ninguém pode  abusar dela com excesso de autoridade.
O que me chama a atenção é que isso aconteceu no I Século! Muita gente imagina que não havia dessas coisas nesse tempo, mas Pedro dá testemunho disso em sua primeira carta, capítulo 3, Judas, em sua carta, Paulo, em 1 e 2 Timóteo, capítulos 4 e 3, respectivamente.
Que a igreja fique livre desses obreiros usurpadores, e que não caiamos nesse mal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário