Loading...

segunda-feira, 3 de março de 2014

EZEQUIEL 37 E ISRAEL RESTAURADO

A sexta lição do Simpósio de Doutrina é uma maravilha tremenda. Deus é o Senhor da História, o Deus que faz e acontece. Tudo está sob seus pés.Isaías 40 diz que "Ele está assentado sobre o globo da terra." Precisa dizer mais alguma coisa?
Essa certamente é uma das passagens mais faladas em Ezequiel. Todo mundo já fez pelo menos alguma menção a isso, mesmo que indiretamente. Uma transformação mostrada para que a nossa fé seja transformada.
O fundo histórico e social dessa profecia é o cativeiro. Judá e Israel estavam espalhados pelo mundo, não só Babilônia. A profecia deixa claro que Israel, apesar de ter sido dispersado mais de cem anos antes, não havia sido exterminado quanto povo, mas sim como nação.
A visão de Ezequiel tem por base um  dizer do povo sobre o esquecimento de Deus, e a nação destruída. "Nossos ossos estão secos", diziam eles; uma metáfora para uma nação acabada, sem terra, escrava em outra terra.
Deus então leva Ezequiel para esse vale e mostra que Ele, o Senhor, não havia esquecido  o povo, e ele iria ser restaurado como nação.
Os irmãos falam sempre nos primeiros versículos, mas se esquecem que, mais na frente, Deus manda o profeta pegar  duas tábuas e unir elas numa só, formando uma vara, dando a entender que iria unir o povo como nação de novo, antes daquela separação. Até o reinado de Salomão,era um só povo, pois no reinado de Saul eles se uniram como um povo sob a monarquia, pois antes faziam o que queriam, no tempo  dos juízes. Davi, que iniciou uma dinastia após Saul, terminou por finalizar a união e fez com que o povo se fortalecesse mais e mais, vencendo os filisteus definitivamente, e os povos ao redor.
Quando chega no segundo livro de Samuel, o reino está mais do que fortalecido. No capítulo 5 de desse livro, é dito que Davi foi ungido rei sobre Israel e Judá. A nação nunca esteve tão forte.
Morre Davi, e nos primeiros capítulos de I Reis começa já se definir a história sob Salomão, que fez aquele magnífico templo, lugar da habitação de Deus, prometido já no Pentateuco. Está em Deut. 12.5.
Salomão se afasta de Deus, adorando deuses de suas centenas de mulheres, e apostata da fé. Deus se ira, e no reinado de Roboão, seu filho, o reino é dividido. Surgem duas nações, como a Coreia do Norte e do Sul, de nossa era. Judá é o reino do Sul, e Israel, reino do Norte.
Aqui então é que fica melhor para entender a profecia de Ezequiel. Elas, as tribos, iriam ficar de novo como um povo só. Tinham os mesmo ancestrais: Abraão, Isaque, e Jacó. E hoje sabemos que Israel é uma só nação. As tribos não se acabaram, estão todas aí. A vara de José, Efraim, simbolizava Israel. Judá, os judeus da época.
Deus restaura tudo, de forma que essa profecia de Ezequiel 37, é uma maravilha para nós, que fala sobre a restauração de Deus.
Que ele nos guarde e nos livre do mal, e restaure também a todos que precisam de uma vida reconstruída e debaixo de sua autoridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário