Loading...

domingo, 9 de fevereiro de 2014

HANANIAS,O PROFETA PALHAÇO

No capítulo 27 de Jeremias, há um relato dele, sobre algo que Deus mandou o mesmo fazer, que foi ficar perto do palácio e encontrar os embaixadores de Moabe, Amom, Filístia e outras nações, para dizerem a eles que falassem com seus senhores que Ele é quem é Senhor da história, que as nações teriam que submeter-se a seu domínio, pois era essa sua vontade. Zedequias era o rei; herdou o trono do sobrinho, preso em Babilônia, e Zedequias era um títere.
Ao começar o capítulo 28, Hananias, falso profeta, confronta Jeremias, dizendo que os vasos que foram levados para Babilônia iriam voltar para lá, ou seja, que o cativeiro iria durar só dois anos, o que não era verdade. No capítulo 25 está escrito que seria de setenta anos, tempo em que a terra iria descansar de seus sábados; eles não cumpriram a lei de Deus, dando descanso à terra nos anos sabáticos, e nesses setenta anos a terra iria descansar.
Depois de Hananias falar o que queria, agrandando a todos com suas mensagens de bênçãos, enquanto o povo pecava desenfreado, entregues a todo tipo de orgias e bacanais, e baixo-espiritismo, adorando a outros deuses, vinham à casa de Deus cultuar a Ele orar a ele, coisa que Deus não atendia, embora clamassem feito loucos.
Jeremias começou falar e disse que seria bom se acontecesse  o que seu oponente queria, mas também falou que os profetas que vieram antes deles, como Isaías, Oseias,Amós, e Miquéias,  pregaram sobre castigo, e não paz, e essa mensagem de Hananias precisava ser averiguada com seu cumprimento. Era muito fácil para esse profeta falar o que todos queriam ouvir, e não como Jeremias, que contrariava a todos, o próprio sistema era contra ele, até os seus conterrâneos eram seus inimigos, como Deus dissera a ele. Esse profeta trazia um jugo em seu pescoço, simbolizando o domínio da Babilônia, e o falso profeta o quebrou para dar um tom mais verdadeiro à sua profecia. Deus interveio e disse que o jugo seria ainda mais duro. Se eles achavam ruim o de agora, imagine o que viria depois. 
Foi uma trapalhada desse falso profeta, poderia ter ficado calado, mas queria agradar aos homens, e esqueceu que Deus é quem manda em tudo. Desperdiçou sua vida, como muitos fazem hoje em dia, infelizmente; manipulam a palavra de Deus e querem ainda sair impunes, pregadores falsos.
Jeremias estava indo contra a maré, contrariando a alta sociedade e todos aqueles que queriam o fortalecimento da nação judaica, mas sem obediência a Deus, não adiantava fazerem uma coalizão das nações ao redor de Jerusalém. A vontade de Deus seria feita de todo jeito.
Após quebrado o jugo, Jeremias vai embora, mas Deus dá uma mensagem poderosa, e dois meses depois o falso profeta morre por pregar mensagens falsas, contra a vontade de Deus, enganando o povo, e fazendo eles acreditarem em mentiras. Em deuteronômio 13.5 Deus diz que tais pessoas iriam morrer se fizessem essas coisas. Ele morreu por sua rebeldia. Uma bela lição para essas falsas igrejas e falsos pregadores que querem fazer  o que bem entendem, achando que o Evangelho é algo qualquer que eles possam manipular.
Deus queria que o povo sofresse, pois já tinha dado muita chance dos mesmos se arrependerem, e não quiseram. Que situação para quem já foi a delícia de Deus: Jr 31.20; mas agora andava errante (cap. 31.22; era vingança:46.10; era cobrança dos pecados de Manasses:15.4). Então sofreram. Por várias vezes, nos capítulos 7.16; 11.14; e 15.1, Deus falou que o profeta não mais orasse por eles, e assim foi, Deus quis que eles pagassem o preço. Que preço! IAVÉ não é brincadeira, é fogo consumidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário