Loading...

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O ÚLTIMO CULTO DE DOUTRINA


Foi um dos melhores cultos que já participei no Templo Central das Assembleias de Deus em Recife. Só estava cheio totalmente na parte de baixo, em cima, só a parte do meio encheu. Quando entrei havia uns irmãos recepcionistas no pátio, e uma bancada vendendo as camisas para a festa dos adolescentes. 

Estavam presentes o pastor  presidente e o vice, respectivamente pai e filho. Poucas pessoas no ministério, não tanto quando geralmente tem culto normal; poderia ter mais gente. Havia um clima mais ameno de fim de ano, parece que todos estavam cansados da movimentação do final de ano,exaustos. 
Algumas áreas foram convidadas, mas dessa vez não veio muita gente, mas pouca. Só alguns representantes das igrejas. Poucos cantores também. A irmã Ivana sempre cantando com seu modo peculiar de louvar a Deus, com aquela calma de sempre.
Lá atrás nem parecia que era um culto de doutrina. Geralmente as irmãs lotam o banheiro feminino, tantas que ficam ali. Não tinha quase ninguém, a não ser por uma irmã ou outra. Todas se embonecando para o último dia do ano, seus pensamentos só se ocupam dessas coisas. Esquecem do essencial e  se entregam ao que a mídia manda que elas façam: se enfeitem para o final de ano com todo o dinheiro e direito que puderem;mas isso não é só as irmãs pobres, mas as burguesas também, as mulheres dos pastores em geral, também. Como fica diferente o TC em final de ano. Muda como todas as igrejas.
A palavra do pastor Aílton foi dura como sempre. Isso não muda, é a mensagem da igreja, da Bíblia, sempre dura. A Bíblia não ameniza nada. Foi em Daniel capítulo 2, a continuação da semana anterior. Foi um ensino bom e que alimentou a igreja. Além de falar que Daniel foi alguém que não se isolou na sociedade, ele também foi aquele que mesmo tendo amigos pagãos e ser um político, permaneceu orando e buscando a Deus, apesar de estar longe dos pais, e quem sabe eles não já haviam morrido? A parte da preleção que mais a igreja ficou alegre foi quando ele disse que nós precisamos ter um altar em casa, uma vida de oração em casa, e não só na igreja, onde nós oramos pouco;o nosso altar deve ser no lar, primeiramente. Pena que não havia tanta gente lá.
O pastor falou também dos que são frouxos, que por qualquer coisa deixam ser influenciados pela mídia, pelos amigos, em festas de fim de ano, quando alguns entregam-se à prostituição.É preciso manter a pureza em qualquer situação que passemos, seja de que natureza for ela.
O culto quase que não acabava; o pastor pediu para a igreja ter um pouco de paciência. A oração foi muito boa e ungida, e Deus se fez presente. Foi uma bênção o último Culto de Doutrina do ano. Que venham mais.
Parecia que ninguém queria ir embora para casa. Todos queriam esperar até o final, a não ser alguns mais apressados, que moram longe. Que bel culto. O que nos espera por esses dias?

3 comentários:

  1. E VERDADEIRAMENTE FOI 1 BENÇÃO COMO SEMPRE EU IR ELIZANGELA ESTAVA LA COM A COMISSÃO DO CORREGO DA BONDADE 1 POIS MUITO APRENDI COM O MEU PASTOR.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, minha irmã, foi uma bênção mesmo , e que Deus continue assim usando o pastor.

    ResponderExcluir