Loading...

sábado, 28 de dezembro de 2013

A LINGUAGEM DE UM PASTOR

Podem até não concordar como que vou me referir aqui, mas há coisas estranhas acontecendo com certos pregadores da Palavra. O modo como falam é que me chama a atenção.
Não fica nem um pouco bem um pregador ficar usando termos como "otário", "mulé", "miserável", "infeliz", e outras, como um certo pastor bem famoso. Não fica bem, além do mais, o modo como fala não é de um homem ungido de Deus. Quem tem o Espírito de Deus não age desse modo. A boca fala uma coisa, e os atos dizem outra.
A impressão que tenho é que o camarada é mais um animador de auditório que pastor ou preletor. Um pastor que só fala em dinheiro, se uni com todo tipo de gente, as mais diversas doutrinas, por mais estranhas que sejam.
A Bíblia manda que tenhamos um espírito reto, uma linguagem sadia, não a de um malandro, pois é o que parece. Já vi muitas pessoas dizerem, crentes ou não, que não gostam da maneira do mesmo falar, cheio de ódio e violência verbal. Talvez gente assim nem nasceu de novo, apesar de ser pastor. É um profissional da Palavra. 
Pastor deve ter um espírito de mansidão, de sobriedade, não ficar agredindo os pastores publicamente, chamando de ladrões homens de Deus, como se estivesse falando de uma mera organização. A igreja é mais do que pensam, é o corpo de Cristo,muito importante, tanto que o apóstolo Paulo se referiu a ela como a noiva de Cristo, em 2 Co 11. 
O próprio Jesus não agia assim com o  povo. Era e é Deus em pessoa. No entanto, respeitava todos e falava com o espírito de mansidão; só com os Fariseus e seus amigos, ele foi duro, pois conheciam a Palavra e eram líderes do povo.
Não se sabe se o tal é pastor ou empresário. Pregação e dinheiro. Vendas, vendas, vendas. É esse o Evangelho, e a obra de Deus? Creio que não. É preciso ver os frutos de tais homens, pois eles vão falar mais que as palavras que falam. Deus não se engana, mas muitos que se dizem seus filhos, estão enganados e enganando.
Desconfio deles e do que fazem; não pregam como foi mandado pela Palavra, uma mensagem "temperada com sal", disse Paulo; ou então, "com mansidão", como disse Pedro. Não é isso que vejo nesse pregador e outros como ele.
A Palavra de Deus é pura demais, santa, que penetra até o mais recôndito do ser, como disse o escritor aos Hebreus no capítulo 4.É até um desrespeito isso de usar linguagem chula nas pregações. Fiquemos de olho e não nos deixemos enganar por esses lobos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário